Blog

Conteúdo inteligente: 6 tendências para 2019

By ANACLARA TOSCANO | 27 setembro 2018

Estamos nos encaminhando para o último trimestre do ano e é chegada a hora de começar a olhar para as tendências do ano seguinte. 2019 promete muitas novidades para os profissionais de marketing, principalmente quando o assunto é conteúdo inteligente – ou seja, aquele que é muito bem pensado e planejado estrategicamente para funcionar a longo prazo. E, nós, que vivemos a cada dia os impactos das mudanças nos meios digitais, devemos nos preparar para encarar os desafios e abraçar o futuro do marketing de conteúdo.

Resolvemos, então, neste primeiro momento, elencar as principais tendências do marketing para 2019. A ideia aqui é abrir os seus olhos para o que está por vir. Quais estratégias precisam entrar no escopo da minha empresa? O que vai ser relevante para os diferentes nicho de mercado? E o que é preciso fazer para destacar-se positivamente no ano que vem? Confira, a seguir, as respostas para essas perguntas e saiba para quais direções o seu radar deve apontar:

 

1. Conteúdo evergreen (ou perene)

Esqueça: no próximo ano não será possível produzir apenas conteúdo temporal em massa. Fazer diversos posts mês a mês e nada mais. Mais do que nunca será importante desenvolver conteúdo inteligente e, para isso, será importante apostar na produção evergreen, conhecida também como perene ou como a prática que torna o marketing de conteúdo realmente valioso. É a construção de materiais sólidos, interessantes, atemporais, sem validade, ou seja, que não perdem valor ao longo do tempo.

Pensados para engajar novos consumidores ou a sua própria base de leads, servem também para gerar maior quantidade e melhorar a qualidade de tráfego orgânico. Podem ser feitos a partir da junção de temáticas já abordadas e, de forma inteligente, usados para conquistar ainda mais consumidores. Afinal, diversos materiais juntos podem originar publicações muito estratégicas para a empresa. Ou da criação de conteúdos do zero, como e-books com temáticas que reúnem questões de mercado e negócio – direcionados, principalmente, para as equipes de gestão, lideranças e decisores – ou com informações que são perfeitas para responder as dúvidas (e resolver os problemas) do público presente em cada uma das etapas do funil de conversão.

 

2. Otimização do histórico de conteúdo

Outra tendência que deve chamar atenção dos produtores de conteúdo, é o resgate de materiais já produzidos, sejam eles artigos, e-books, infográficos, entre outros. A proposta aqui é otimizar o conteúdo já existente e fazer com que aquelas publicações mais antigas sejam vistas novamente para aumentar a geração de leads e o tráfego.

Dessa forma, é possível aproveitar tanto aqueles conteúdos que tiveram altas ou baixas taxas de conversões e tráfego em relação ao tempo e aos recursos usados para a sua ativação, procurando mudar ou melhorar esses indicadores.

Assim, o próprio buscador, como o Google, por exemplo, entende que aquele é um conteúdo novo, favorecendo a publicação no ranking de buscas, e você acaba aproveitando a relevância e o tráfego já existentes de forma inteligente, utilizando o mínimo de esforço.

Além disso, terá destaque outra prática muito parecida com essa: o resurfacing, que significa republicar um conteúdo para alimentar um público mais novo com histórias que você já contou. O objetivo é resgatar, por exemplo, cases e e-books passados, podendo até refazer a estratégia de ativação, podendo testar a performance desses mesmos conteúdos em outros canais.

 

3. Estratégias de ativação

Além de olhar para o histórico de conteúdo, revisar, atualizar e republicar materiais antigos, será preciso adotar as estratégias certas de ativação para o seu negócio. Até porque ativar um material não é somente apertar um botão e publicar nas mídias sociais – como ainda se pensa. É também planejar todo o caminho que esse conteúdo vai percorrer, identificar o melhor lugar para atrair e engajar o público certo, bem como publicar, analisar métricas e avaliar indicadores de desempenho – por isso, gostamos de chamar a divulgação de conteúdo de “ativação”.

Assim, no próximo ano será preciso, além de construir bons materiais (totalmente alinhados com a proposta da marca e os objetivos da empresa), saber como distribuir esse conteúdo de maneira qualificada, conhecendo os canais que performam melhor e procurando conduzir o público certo a encontrar a publicação correta no momento ideal.

 

4. SEO inteligente

Para as equipes de ativação o ano de 2019 vai ser extremamente importante. Será preciso muito jogo de cintura para lidar com os desafios impostos pelos principais canais de distribuição de informação que, atualmente, são controlados por um número muito pequeno de empresa como Facebook, Google e YouTube, por exemplo.

Essas gigantes do mercado de tecnologia têm o domínio dos algoritmos mais valiosos para as práticas de marketing online, principalmente aquelas ligadas a SEO, e é preciso estar preparado para qualquer mudança proposta.

Hoje, Facebook e Google estão cada vez mais preocupados em atualizar seus algoritmos com base nas mudanças comportamentais dos usuários e a tendência é que essa característica adotada por eles se intensifique ainda mais. Portanto, é imprescindível estar por dentro dos hábitos de consumo de conteúdo do seu público, sabendo que o peso das suas postagens não está relacionado a volume, mas a qualidade da publicação.

 

5. Vídeo Marketing

Fala-se muito sobre o vídeo ser a nova peça chave do Marketing de Conteúdo – até já escrevemos um artigo sobre o assunto em outro momento, confira o nosso post O vídeo como estratégia de marketing: aumentando engajamento com conteúdo inteligente – e é o que indica muitas pesquisas.

Segundo um levantamento realizado ainda em 2015 pela Cisco Systems, a previsão é que, até 2019, o consumo de vídeos online será o responsável por 85% do uso de internet no mundo, e já podemos começar a comprovar isso hoje. Existem muitas companhias conquistando sucesso com esse tipo de conteúdo: 76% das empresas que usam vídeo nas suas estratégias de marketing, por exemplo, acreditam que ele aumentou seu tráfego orgânico, de acordo com o estudo The State of Video Marketing 2017, feito pela Wyzowl. Além disso, segundo dados da Forrester Research, ter um vídeo hospedado dentro do site aumenta 53 vezes a chance da sua página aparecer entre as primeiras nos buscadores.

Ou seja, estamos vivendo a era em que a imagem, o visual e o conteúdo em áudio contam muito, por isso, é importante para o próximo ano que a sua empresa esteja preparada para ser vista e reconhecida pelas suas publicações audiovisuais. E a nossa dica neste momento é: garanta a qualidade da produção de conteúdo em vídeo que os buscadores estarão prontos para rankear muito bem esse produto.

 

6. Marketing por voz

Não há dúvidas que o momento é dos comandos por voz – segundo o Gartner, até 2021, as marcas que redesenharem seus sites e oferecem suporte de busca visual e por voz aumentarão as receitas em 30%, por exemplo. E cada vez mais temos objetos próximos à nossa rotina diária que captam aquilo que falamos, como nossos celulares.

Ainda é difícil saber exatamente como será o futuro do marketing de conteúdo neste sentido, mas sabemos que o seu radar precisa estar voltado para o potencial das assistentes virtuais.

Segundo uma pesquisa recente da Adobe Analytics, até 2019, os assistentes de voz estarão presentes em 50% das residências americanas. E mesmo que no Brasil essa prática ainda seja um ensaio, é importante estar de olho nos seus impactos: é possível que as assistentes mudem a forma como os clientes acessam as empresas – a tendência é que eles sejam conduzidos até uma marca pelas plataformas de Inteligência Artificial (que existem por trás das assistentes virtuais) – e, a partir desse cenário, é preciso rever qualquer estratégia de marketing.

Além disso, a sua empresa deve se preparar ainda mais para as publicações por voz, assim como para a realização de podcasts. Um produto que tem relação direta com os hábitos cotidianos dos consumidores quando estes mostram estar sempre correndo atrás do tempo e precisam encontrar maneiras fáceis de consumidor conteúdo, colocando o episódio de um podcast para rodar no carro enquanto se deslocam de um compromisso para outro, por exemplo.

Portanto, não permita que a dependência do uso dos métodos de marketing já desgastados impeçam o crescimento da sua empresa. Não atue preso ao passado e procure conhecer novas táticas e técnicas e desenvolver estratégias que funcionam para o seu negócio. Entre em contato com a Doxxa e descubra os principais caminhos para conquistar seu consumidor com ótimas iniciativas de marketing.

 

Sobre o autor

ANACLARA TOSCANO

Técnica em Publicidade, Bacharela em Moda e Mestranda em Processos e Manifestações Culturais, tem experiência em produção de conteúdo estratégico digital, análise e mensuração de resultados.

Posts relacionados

31 agosto 2018

Como o Marketing de Conteúdo constrói uma marca personalizada

By CAMILA FREITAS | 31 agosto 2018

Com o Marketing de Conteúdo, você comunica quem é a sua marca, o que ela faz e revela seus reais valores para o público. ...

Leia mais
27 julho 2018

Marketing 4.0: a era da oferta de experiências

By EVA MOTHCI | 27 julho 2018

Atualmente, o cliente realmente está no centro de todas as decisões e as marcas precisam estar cada vez mais preparadas para os desafios do Marketing 4.0. ...

Leia mais
8 junho 2018

Marketing de conteúdo é desafio em um mundo tão disperso

By DUDA MIRALHA | 8 junho 2018

Como fazer o seu conteúdo soar como música em meio a tantos ruídos? ...

Leia mais
Mensagem enviada com sucesso!