Blog

Por que as metas são o coração do seu plano de marketing?

By GABRIELA ESCOBAR | 6 maio 2019

Construir um plano de marketing estratégico é um passo fundamental para uma empresa alcançar sucesso no mercado. Por meio dele, você define não só a identidade da marca e identifica qual é o seu posicionamento de mercado, mas estabelece metas que servem para guiar as suas ações e mensurar resultados, aumentando a possibilidade de melhorias nas suas entregas para os consumidores.

A proposta do plano é definir onde você quer estar e para onde deseja ir enquanto marca. Então, para isso, o seu planejamento de marketing pode servir para atingir objetivos a curto, médio e longo prazo. É possível até mesmo colocar no ar uma campanha específica e qualificar separadamente o que foi feito, pois todas essas opções são fundamentais para o processo de construção do valor.

No entanto, jamais podemos esquecer que o ponto-chave para nortear decisões e dar passos certeiros no mercado é fazer boas análises das metas e objetivos traçados. É possível estipular metas para gerar mais vendas, atrair mais clientes, atingir um número X de players, converter mais leads, etc., e, assim, melhorar os seus resultados de negócio. Ou seja, são inúmeras possibilidades, você precisa apenas saber o objetivo que deseja atingir e qual o tempo limite para isso.

 

Metas: o true north do marketing

Sabe aquela máxima “se você não sabe para onde ir, qualquer caminho serve”? Então, a ideia é que ela não faça mais parte do seu negócio. Quando se prioriza a criação de um plano de marketing e determina metas específicas, mensuráveis e muito estratégicas, a tendência é que, no mínimo, os principais objetivos da ação ou material que você planejou/produziu sejam alcançados.

Portanto, podemos dizer que elas servem como guia ou true north (“a visão do norte verdadeiro”) para que a sua empresa não saia da linha e siga com o compromisso de cumprir as ações definidas no planejamento, provocando as equipes a manter o foco em atingir os resultados propostos. Porém, ao criar os objetivos e metas, é preciso ter alguns cuidados.

O primeiro é que elas não podem ser irreais e inalcançáveis, pois o planejamento pode perder o fôlego no meio do caminho e todo o seu esforço será desperdiçado. O segundo ponto de atenção é estabelecer objetivos concretos, baseados em pesquisas e muito conhecimento de mercado para que as suas ações atinjam as pessoas certas. E o terceiro é contar com profissionais capacitados para medir e analisar o que foi mensurado.

 

A importância das análises precisas

Como você pode perceber, as metas fazem pulsar o coração do seu negócio. Elas são o caminho condutor para se chegar a ações de sucesso e, por isso, precisam ser muito bem determinadas. No entanto, outro fator muito importante, que funciona como uma etapa complementar ao plano de marketing, é a análise do que foi feito.

De nada adianta fazer as melhores campanhas e passar a mensagem pretendida para o mercado se você não medir o alcance, verificar pontos positivos e negativos, identificar falhas e erros para que numa próxima ação tenha ainda mais sucesso. Ou seja, é preciso não apenas definir as metas, mas também avaliá-las para gerar aprendizados constantes.

E aqui a questão não é fazer uma análise da quantidade de curtidas que você ganhou em uma campanha ativada nas mídias sociais, quantos comentários existem em conteúdos publicados, como artigos e posts, ou até mesmo verificar o número de downloads de um e-book, mas saber a qualidade de tudo o que pode ser mensurado.

Nesse caso, estamos falando, sim, de métricas (isto é, dos números que levam a referências para a avaliação de resultados), porém, sob um olhar totalmente analítico. Isso porque elas ajudam a ter informações exatas em mãos, mas para realmente chegarmos a boas análises de contextos e, principalmente, do comportamento do consumidor, precisam ser combinadas a uma leitura precisa dos dados.

Para isso, normalmente, são usados diferentes Key Performance Indicator (KPI) – indicadores formados por um conjunto de métricas. Eles permitem avaliar de maneira mais aprofundada dados mais complexos, analisar exatamente aquilo que se deseja: a performance da organização e o comportamento dos clientes, por exemplo, para descobrir novos padrões e gerar melhores insights para novas publicações e campanhas.

 

Consequências de um bom plano de marketing

Como consequência da criação de bons planos de marketing, que contemplam não apenas informações do ambiente, do público e também da concorrência, mas os objetivos e metas certos para o seu negócio, temos a soma de resultados positivos para uma organização.

Veja, a seguir, quais são eles:

  • Construir uma reputação positiva para a marca
  • Melhorar o posicionamento da empresa e a comunicação com o cliente
  • Atrair, engajar e converter leads
  • Fidelizar consumidores
  • Aumentar o número de vendas

E com tudo isso você acaba ganhando maior visibilidade, aumenta o alcance orgânico, causa impacto positivo no mercado e consegue ser mais assertivo na construção de conteúdos e campanhas.

 

Gostou do artigo? Então continue lendo o blog e procure determinar metas estratégicas para o seu negócio.

Sobre o autor

GABRIELA ESCOBAR

Jornalista, com especializações em Produção Textual e Marketing Digital, tem 15 anos de experiência em conteúdo de marca. Fundadora da Doxxa, acredita que método é o único caminho para excelência.

Posts relacionados

8 abril 2019

A sua empresa em destaque com conteúdo inteligente cross media

By MARIA TERESA WASSERMAN | 8 abril 2019

Aposte em conteúdo inteligente cross media e saiba que ter a sua empresa estampada em diferentes formatos e canais é uma das melhores estratégias de marketing ...

Leia mais
8 novembro 2017

Atenção às regras de envio de e-mail marketing em tempos de Inbound Marketing

By ANACLARA TOSCANO | 8 novembro 2017

É fundamental ter atenção às regras de envio de e-mail marketing para que seus objetivos sejam cumpridos em vez de ir parar na famigerada caixa de Spam. ...

Leia mais
23 fevereiro 2018

75% dos consumidores acha invasivas muitas formas de marketing personalizado

By REDAÇÃO DOXXA | 23 fevereiro 2018

Entrevistados relatam experiências ruins nas mídias sociais e que não compartilham seus dados com empresas por medo de abordagens estranhas. ...

Leia mais
Mensagem enviada com sucesso!